O hormônio responsável pelo desejo sexual em mulheres

Certamente, os hormônios desempenham um papel muito importante na vida de cada pessoa. O seu nível de influência no funcionamento de todos os sistemas, órgãos e tecidos. Especial atenção merecem os hormônios sexuais femininos, que têm um impacto sobre todo o sistema reprodutivo feminino. Também é importante saber qual é o hormônio responsável mulheres, pela libido.

A libido

A libido é o desejo sexual, a paixão e o desejo sexual. Ao contrário da ereção masculina, ocorre em salina nível, a libido é formado no nível psicológico. A maior parte da responsabilidade para o feminino, a atração são estrogênio e hormônio folículo-estimulante. Mas uma pequena parte da responsabilidade cai também a testosterona – o hormônio masculino, que havia um lugar no corpo feminino.

A libido e estrogênios

Com isso, qual é o hormônio responsável pelo desejo sexual de uma mulher já é claro. No entanto, agora vale a pena detalhes ficar em como tudo isso acontece no corpo.

Representantes de estrogênio são três sexuais de hormônio:

  • estrona;
  • estriol;
  • o estradiol.

No corpo feminino a produzi-los, os ovários. A maior responsável pela libido está em Estradiol, é a partir de seu nível depende a paixão e o desejo das mulheres. E se o hormônio do bem comportados, isto é, não se desvia da norma, o representante do sexo está em um bom humor e vivacidade de espírito.

O nível de hormônios femininos não pode ser constantemente estável, especialmente quando o ciclo menstrual. Durante este período e a libido é diferente de sua a variabilidade. O pico sexual sede representaram o momento da ovulação e, em seguida, ela gradualmente diminui. Esta é a norma.

A segunda fase do ciclo menstrual é caracterizada por um declínio da libido. Durante este período, pode ocorrer a síndrome pré-menstrual, a saber:

  • aumento da irritabilidade e mau humor;
  • a depressão;
  • mudos puxar uma dor de estômago;
  • dores de cabeça;
  • os distúrbios do sono.

As mulheres incluídas no período de menopausa, a excitação e o desejo sexual são reduzidos. Isso está relacionado com a grande hormonal perestroika, em meio a qual o nível de estrógeno diminui, e junto com ele, e a função ovariana. A flora vaginal também sofre alterações, a mucosa torna-se mais seca, resultando em atos sexuais tornam-se incômodos e até mesmo doloroso. Em geral, a menopausa tem um impacto maior sobre o estado psico-emocional, o que parece à primeira vista. E tudo por causa de sua estreita relação com hormônios de estrogênio humor.

Estrógenos, responsáveis pela libido feminina, dividem suas funções com a progesterona, que não só é responsável pela sexualidade feminina, mas e controla o ciclo menstrual. Ao reduzir o seu nível de libido nas mulheres também é reduzida. Saltos de progesterona dependem principalmente do ciclo menstrual. Quando a baixa concentração destes hormônios no corpo feminino, ocorrem algumas mudanças.

Estrogênios

O que acontece quando o desvio da norma?

Estrogênios não só são responsáveis pela atração sexual. O crescimento dos ossos, desenvolvimento dos órgãos sexuais e a formação de características sexuais também acontece com a sua ajuda. Junto com a progesterona, eles são os principais controladores de gravidez. Como resultado do aumento do seu nível, as mulheres se deparam com excesso de peso, intra-uterino a infecção, ameaça de aborto e o risco de desenvolvimento de patologias da criança. Se um nítido aumento do nível hormonal, você deve excluir a existência de formações na glândula pituitária.

No caso de uma baixa concentração de estrógeno, a mulher tem que enfrentar calejadas da voz, o crescimento rápido de cabelo, falta de menstruação.

Altos níveis de hormônios para se manifestar tais características:

  • vascular malha pernas de coloração vibrante;
  • violação de trabalho do coração;
  • falta de ar;
  • acentuado o ganho de peso.

Se os hormônios são produzidos em quantidade insuficiente, a sintomatologia será o seguinte:

  • excesso de apetite;
  • uma mudança brusca na tonalidade do cabelo mais escuro;
  • diminuição do impulso sexual;
  • a manifestação de sinais característicos do sexo masculino.

A testosterona

Outra significativo figura no controle de libido feminina atua como um hormônio chamado testosterona. Este camarada é considerado masculino representante, no entanto, e no corpo feminino ele consegue influenciar a "concupiscência" desejo, apesar de sua pequena concentração. No entanto, e em que a sua função não param por aí. A testosterona é o hormônio responsável por tal função no corpo feminino:

  • aumento da libido;
  • a manutenção do tônus muscular e da pele;
  • melhoria do funcionamento da medula óssea;
  • a manutenção de humor;
  • o desenvolvimento das glândulas mamárias;
  • controle de peso corporal;
  • manter o vigor.
A testosterona

Qualquer desvio das normas tornam-se imediatamente palpável. Se o hormônio sexual em a superabundância de, as mulheres se deparam com o rápido crescimento do cabelo. E aqui está a deficiência de testosterona pode sinalizar a ocorrência da menopausa. Sexualidade da mulher começa lentamente a desaparecer, é iniciado o processo de envelhecimento, que é caracterizada pela secura da pele. Piora e condição geral: há uma fraqueza, apatia, há irritabilidade, piora o humor.

Todos os processos de rejuvenescimento no corpo da mulher, dependem de testosterona, aumenta sua sexualidade. Portanto, sua falta afeta principalmente por sua aparência e saúde. O ressecamento da pele, gradualmente, levando ao aparecimento de rugas. Além disso, a falta de hormônio acompanhado de tais manifestações:

  • o declínio do desejo sexual;
  • a acumulação de camada de gordura, especialmente na região da barriga e nos braços;
  • a dor nas articulações.

O excesso, por sua vez, é repleta de tais conseqüências:

  • a adição de massa corporal;
  • irregularidade menstruação;
  • o crescimento excessivo da linha fina;
  • a perda de cabelo, bem como a deterioração do seu estado geral, incluindo a oleosidade;
  • irritabilidade;
  • rugosidade de voz.

Além disso, o excesso de hormônio pode também aumentar o desejo sexual, mais precisamente, para torná-lo excessivo.

Estabilizar os níveis de testosterona pode não ser recorrer ao tratamento farmacológico. Para isso, geralmente, o suficiente para rever a sua dieta. Ele deve incluir sucos, legumes, pão branco, carne e mel. Com o menor nível de hormônio é necessário usar produtos que contenham uma grande quantidade de zinco. Aumenta também o nível de testosterona, a comida, rica úteis gorduras:

  • peixes oleosos;
  • óleos vegetais;
  • nozes.
Nozes

Hormônio folículo-estimulante (FSH)

A FSH é a principal substância a afectar a formação de feminino e masculino, o desejo sexual. E também sob a influência do FSH em mulheres ocorre a formação do óvulo, a formação de estrógenos e monteiro glândulas sexuais.

O pico de concentração de FSH diz sobre a ocorrência da ovulação. Anormal o seu aumento pode ocorrer pelas seguintes razões:

  • neoplasias da glândula pituitária;
  • as trompas de sangramento;
  • patologia renal.

Quando o excesso de abuso de álcool FSH também pode responder com o seu aumento.

A falta de hormônio, por sua vez, aumenta o risco de violação das funções reprodutivas. Trata-se de violação sexual, disfunção do hipotálamo e da hipófise, o policísticos de ovário. O principal sintoma do declínio do hormônio é a falta de menstruação, durante três meses ou mais) ou mesmo as trompas de sangramento, não ter relações ao ciclo menstrual. E podem também estar presentes, crônicas patologia sexual e dores de cabeça constantes.

Que o respeito ao excesso de FSH, os sinais característicos, neste caso, a violação ou a completa ausência de períodos menstruais, infecções, lesões do sistema urinário e o declínio do desejo sexual.

Do exposto resulta que para manter a libido e a falta de problemas com a vida sexual, as mulheres precisam se qualquer partidas não ter medo de visitar o doutor e fazer exames de hormônios. Mais que qualquer distúrbio hormonal de fundo você pode facilmente eliminar até o momento em que não havia mais graves consequências.

14.09.2018